02 junho 2017

RECORDAR LUÍS ANTÓNIO MALDONADO RODRIGUES



Dando seguimento ao ciclo «Histórias ao Jantar» dedicado a três figuras reconhecidas e naturais de Torres Vedras iremos encerrá-lo com a evocação do empresário Luís António Maldonado Rodrigues, no sábado, 3 de Junho.
Deste modo, a Associação do Património vem convidá-lo a associar-se a esta acção memorativa, através de um jantar de convívio, em que irão tomar parte na conversa, como convidados, os filhos Vasco e Luís Rodrigues. Assinala-se que esta última sessão começará às 19h30 com a participação do Coro masculino da Escola de Música Luís António Maldonado Rodrigues, dirigido por João Carlos Perdigão, acompanhado pelo duo de clarinetes Bianca Santos/João Menezes
e Eduardo Blanco/João Menezes.


A Ementa para 3 de Junho:

Entradas
Azeitonas; salgados; manteigas/paté
Pratos
Creme de legumes com amêndoa
Bacalhau com broa e espinafres, com batatas salteadas
Bebidas
Vinho Pias tinto/branco ; Águas e sumos
Sobremesa
Salada de fruta
Café


Preço por pessoa e por jantar – 14€


NOTA: Aceitam-se inscrições até dia 1 de Junho (quinta feira) conforme a ordem de chegada para os telefones: 919 107 632 (Pedro Fiéis); 966 134 038 (Luís Filipe Rodrigues); 962 435 928 (Joaquim Moedas Duarte).

RECORDAR O DR. AFONSO VILELA



Dando seguimento ao ciclo «Histórias ao Jantar» que abriu com uma sessão dedicada ao Padre Joaquim Maria de Sousa, no sábado passado, a Associação do Património vem convidá-lo a associar-se à evocação do médico Afonso Vilela, no dia 20 de Maio, às 20h00, com um jantar de convívio, em que irá tomar parte na conversa, como convidada, a filha Madalena Vilela Pimentel. 

A Ementa para 20 de Maio:

Entradas
Azeitonas; salgados; manteigas/paté
Pratos
Sopa de legumes
Carne de porco à portugesa
Bebidas
Vinho Pias tinto/branco ; Águas e sumos
Sobremesa
Salada de fruta
Café


Preço por pessoa e por jantar – 14€

NOTA: Aceitam-se inscrições até dia 17 de Maio (quarta feira) conforme a ordem de chegada – para o conjunto dos dois restantes jantares ou só para este – para os telefones: 962 435 928 (Moedas Duarte); 919 107 632 (Pedro Fiéis); 966 134 038 (Luís Filipe Rodrigues).


01 maio 2017

RECORDAR O PADRE JOAQUIM


O Património Cultural é uma área de dimensão infinita. Nela podemos integrar a memória de pessoas que marcaram a comunidade em que viveram.
O Padre Joaquim Maria de Sousa foi marcante nas décadas de trinta a setenta do século XX torriense. Não só como sacerdote mas também como professor da Escola Secundária e director do jornal BADALADAS, que ele fundou em Maio de 1948.
É essa figura que a Associação do Património de Torres Vedras vai evocar no primeiro jantar do Ciclo HISTÓRIAS AO JANTAR, que poderá chamar-se, também, CONVERSAS AO JANTAR.




Informação aos sócios e amigos da ADDPCTV:

De acordo com o plano de actividades recentemente aprovado, a nossa Associação irá promover um ciclo intitulado «Histórias ao Jantar» sobre três conhecidas figuras torrienses com acção destacada no século vinte em Torres Vedras: padre Sousa, médico Afonso Vilela, empresário Luís Maldonado Rodrigues.

São sessões quinzenais, às 20h00, assim distribuídas:
6 de Maio – Joaquim Maria de Sousa
20 de Maio – Afonso Vilela
3 de Junho – Luís Maldonado Rodrigues

Cada sessão compreende um jantar no espaço Fórum (Travessa do Quebra Costas) seguido de uma conversa evocativa, pelas 21h30, com a participação de familiares e amigos, cuja presença muito nos honra.

Na primeira sessão, dedicada ao Padre Sousa, tomam parte como convidados Nuno de Sousa Gonçalves, seu sobrinho, padre José Manuel da Silva e Mário Pedro Louro.

A Ementa para 6 de Maio:

Entradas
Azeitonas; salgados; manteigas/paté
Pratos
Creme de marisco
Lombinhos de porco com especiarias
Bebidas
Vinho Pias tinto/branco; Águas e sumos
Sobremesa
Salada de fruta
Café


Preço por pessoa e por jantar – 14€


NOTA: Aceitam-se inscrições até dia 3 de Maio (quarta feira) conforme a ordem de chegada – para o conjunto dos três jantares ou só para o primeiro – para os telefones: 962 435 928 (Moedas Duarte); 919 107 632 (Pedro Fiéis); 966 134 038 (Luís Filipe Rodrigues)

23 abril 2017

CONCERTO NA IGREJA DE SANTIAGO


Há quanto tempo não víamos entrar pessoas na Igreja de Santiago, pela porta principal?
Vimos hoje!
Iam assistir a um concerto:




Lá dentro já não havia lugares sentados. Fomos para o Coro alto e olhámos lá para baixo:



Passados poucos minutos entrou o Coro da Escola de Música Luís António Maldonado Rodrigues:



E logo a seguir a pequena Orquestra:



O programa:



Fizemos uma pequena gravação vídeo, UM EXCERTO DO kYRIE:

https://youtu.be/42Ktc5oVPhs

Repetimos o que já escrevemos noutro lugar:

Estão de parabéns a Paróquia de Torres Vedras, com seu pároco, Padre Daniel; a Câmara Municipal que colaborou e vai continuar a empenhar-se na recuperação da Igreja; os torrienses que podem contar a partir de agora com mais um espaço que tem condições acústicas excepcionais; e a Associação do Património de Torres Vedras que, ao longo de muitos anos, tem pugnado pela reabilitação daquele templo.


18 abril 2017

DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS








Ao contrário de anos anteriores, em 2017 a nossa Associação não lançou uma iniciativa própria.  Percebemos o alcance destes "dias" - tanto mais quanto, para nós, todos os dias são "dos Monumentos e Sítios" e para eles trabalhamos ao longo do ano.
Por vezes, é a oportunidade ou a disponibilidade que não se coadunam com estas marcações oficiais - e foi o que aconteceu este ano.

Há um programa oficial da Direcção Geral do Património Cultural que pode ser visto aqui:

http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/agenda/atividades-diversas/dia-internacional-dos-monumentos-e-sitios-2017-convite-participacao/

Recordamos que a Câmara Municipal de Torres Vedras tem um programa próprio e é para ele que chamamos a atenção de todos quantos se interessam pelas questões do Património em Torres Vedras. Pode ser visto aqui:

http://www.cm-tvedras.pt/agenda/grupo/260/



07 abril 2017

IGREJA DE SANTIAGO - Boas notícias


Visitámos hoje a Igreja de Santiago, na companhia do Pároco de Torres Vedras, P. Daniel Henriques.
Agradável surpresa. O templo foi liberto das divisórias e mobílias que lá estavam e que serviam para criar espaços de reuniões e catequese. Ultimamente até era depósito de víveres da Cruz Vermelha.
O Pároco entende - e muito bem - que o templo tem uma dignidade e uma História que não são compatíveis com os usos que lhe estavam a ser dados. Por isso, tem procurado que aquele espaço seja recuperado e devolvido a usos mais condignos. Embora não se preveja que volte a ser lugar de culto religioso - pese embora não ter sido nunca dessacralizado - considera desejável que recupere a expressividade patrimonial. Expurgado de elementos estranhos à sua essência,  aquele templo poderá constituir-se como uma nova referência no Centro Histórico, apta a acolher actividades culturais como palestras ou concertos musicais.
Há ali, ainda, muito trabalho a fazer: substituir o pavimento, arranjar as paredes, recuperar os altares, fazer regressar algumas peças escultóricas, restaurar os retábulos e o cadeiral do coro alto, datado de 1634. A seu tempo se conseguirá.
A Direcção da Associação do Património de Torres Vedras saúda vivamente estas boas notícias e está disponível para colaborar no que lhe for possível.


São visíveis as diferenças

O sóbrio e bonito cadeiral seiscentista necessita de restauro urgente:





Recorde-se que na capela - mor desta igreja há dois belíssimos painéis de azulejos do séc. XVIII, atribuídos ao Mestre PMP, nos quais são representados os dois símbolos dos peregrinos de Santiago de Compostela: a cruz de Santiago e o chapéu mais o bordão e a concha dos romeiros. Um e outro são enquadrados por um sumptuoso emolduramento decorativo e pontuados por pequenas referências à vida quotidiana.
Veja-se:












Recordamos as duas páginas LUGAR ONDE, no Badaladas, que abordaram a Igreja de Santiago:
(Clicar para aumentar)